O Pulsar do Campeonato – 21ª Jornada

Pulsar - 21

(“O Templário”, 09.03.2017)

O título estará entregue, mas o Coruchense não pode ainda “desligar” da competição, é o que decorre da segunda vitória do União de Tomar sobre a formação do Sorraia, que possibilitou ao Riachense reduzir de dez para sete pontos o seu atraso face ao guia. Mas, numa ronda marcada por uma grande surpresa, parecem começar a definir-se também posições na cauda da tabela, com o Cartaxo cada vez mais em apuros, prestes a ficar à beira de uma inacreditável descida ao segundo escalão do futebol distrital depois de, na época anterior, ter sido vice-campeão!

Destaques – O principal destaque da 21.ª jornada vai para o segundo desaire do Coruchense ante o União de Tomar, que assim soma o pleno de pontos nos jogos com o líder: depois de ter ganho por 2-1 em Coruche, os tomarenses voltaram a vencer, agora por 1-0.

Numa partida que cedo se anteviu de elevado grau de dificuldade para os visitantes, os unionistas, bastante personalizados, enfrentando o poderoso adversário “olhos nos olhos”, nunca deixaram de procurar o golo. E, desta feita, ao contrário do que tem sucedido noutros jogos, o tempo ia correndo a favor dos tomarenses. Num jogo repartido, talvez numa fase em que o Coruchense – que vinha de uma excelente série de oito triunfos consecutivos – procurava arriscar mais em busca do golo, o União acabaria por vir a ser mais feliz, chegando ao tento da vitória, por Diogo Moreira, assim se relançando na disputa de um lugar no pódio.

Outro resultado de realce foi a vitória do At. Ouriense face ao Samora Correia (2-0), somando três pontos cruciais visando alcançar uma posição de maior tranquilidade na pauta classificativa, dispondo agora já de uma margem de segurança de seis pontos em relação ao Cartaxo.

Surpresa – Foi precisamente no Cartaxo que se registou a grande (enorme) surpresa desta ronda. Não é que os cartaxeiros, a fazer uma campanha irreconhecível, se revelassem imbatíveis; o que, de todo, não se esperaria é que o Benavente fosse interromper o seu terrível ciclo de dez desaires sucessivos precisamente numa partida jogada em reduto alheio (embora, afinal, tenha sido nessa condição, de visitante, que obteve os seus dois únicos triunfos na prova).

Mantendo-se a doze pontos do antepenúltimo classificado, a cinco jornadas do final, a vitória agora obtida (2-1) em nada alterará a situação dos benaventenses; ao invés, poderá ter comprometido as esperanças do Cartaxo, apesar de tudo ainda com possibilidades de evitar o destino que parece vir a traçar-se, dado registar um atraso de quatro pontos em relação ao Pego.

Confirmações – Nos restantes quatro jogos, resultados dentro das expectativas. Desde logo, dois nulos, a atestar situações de grande equilíbrio, em partidas certamente repartidas, entre Mação e U. Almeirim e entre Fazendense e Torres Novas (com os torrejanos a conseguir travar uma série de três vitórias sucessivas do oponente). Deste modo, mantém-se um pelotão de seis concorrentes, concentrado num intervalo de cinco pontos, entre o 4.º e o 9.º lugar, ocupados precisamente pelos conjuntos de Fazendas de Almeirim e de Torres Novas.

Por seu lado, o Riachense, porventura já conformado com o 2.º lugar, cumpriu a sua parte em ordem à manutenção dessa posição, indo vencer ao difícil terreno do Pego, por 3-1, no que constitui apenas a sua segunda vitória nos oito jogos disputados na segunda volta do campeonato. Um resultado que volta a empurrar os pegachos para a zona de maior risco da tabela, isto numa altura em que parece começar a suscitar-se a dúvida se virão a ser despromovidos dois ou três clubes à II Divisão Distrital (dependendo do Alcanenense).

Por fim, o Amiense ganhou por tangencial 1-0 aos Empregados do Comércio, o que reflecte as dificuldades sentidas perante um agora motivado grupo, que já não perdia há seis jogos.

II Divisão Distrital – Na série A, para além da esmagadora goleada imposta pelo novo líder, U. Abrantina, na recepção ao histórico Tramagal (9-0), o destaque vai para a vitória da U. Atalaiense em Rio Maior (1-0), o que, ainda com uma jornada por disputar, deixou já tudo definido quanto às equipas apuradas para a fase de disputa do título de Campeão e de promoção à I Divisão: U. Abrantina, Ferreira do Zêzere e, precisamente, a U. Atalaiense.

Na série B, com U. Santarém e Moçarriense também já qualificados, o realce vai para o desaire do Benfica do Ribatejo no reduto do Vale da Pedra (1-3), o que obriga os “benfiquistas” a ganhar ao Marinhais, na última jornada, para garantir a última vaga de acesso a tal fase.

Campeonato de Portugal – Esta foi uma ronda muito negativa para as equipas representativas do Distrito… Na série de promoção, o Fátima, recebendo o Farense, foi batido por 0-2, vendo quebrada uma invencibilidade caseira de cerca de dois anos (!), repartindo agora o 2.º posto com os algarvios e com os açorianos do Praiense, todos a um ponto do guia, Torreense.

Pior, na série de disputa da manutenção, o Alcanenense foi inesperadamente derrotado na Figueira da Foz, pela Naval (0-1), com os figueirenses a obter, ao fim de 22 jogos no campeonato, o seu primeiro triunfo nesta temporada! Um desfecho que arrasta a formação de Alcanena – agora no 4.º lugar da sua série – para a zona perigosa da classificação, dado ter visto reduzir-se somente a dois pontos a sua vantagem em relação ao 6.º classificado, que delimita a “linha de água” (apenas os cinco primeiros terão a manutenção automaticamente garantida).

Antevisão – Na próxima ronda da I Divisão, o “jogo grande” será o que se realiza em Amiais de Baixo, entre Amiense e União de Tomar, em que os unionistas, em caso de vitória, poderão reduzir para um único ponto a diferença em relação ao 3.º classificado; uma partida determinante na definição de uma posição no pódio, tal como o será também o Samora Correia-Fazendense. Na luta pela manutenção, no Empregados do Comércio-At. Ouriense a repartição de pontos poderá não desagradar por completo a nenhum dos contendores. Os extremos tocam-se: os dois primeiros defrontam os dois últimos, com o Coruchense a deslocar-se a Benavente, enquanto o Riachense recebe o Cartaxo; o favoritismo vai todo para as duas equipas do topo.

Na II Divisão, na derradeira jornada desta fase, a Norte, no U. Atalaiense-U. Abrantina disputa-se o 1.º lugar, a que o Ferreira do Zêzere poderá também ainda chegar, caso vença em Caxarias e desde que a turma de Abrantes seja derrotada. A Sul, para além da definição do vencedor da série (entre U. Santarém e Moçarriense, com vantagem para os escalabitanos em caso de igualdade pontual), mais importante será o Benfica do Ribatejo-Marinhais, onde só uma vitória servirá aos visitados, que abordam este decisivo desafio com desvantagem de três pontos.

No Campeonato de Portugal, o Fátima desloca-se a Sacavém, para defrontar o Sacavenense (actual 5.º classificado); por seu lado, o Alcanenense, a necessitar de “arrepiar caminho”, recebe o Oleiros (também no 5.º lugar da respectiva série), sendo determinante o regresso às vitórias.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 9 de Março de 2017)

Março 12, 2017 at 11:00 am Deixe um comentário

Campeonatos Distritais Futebol – 21ª Jornada / 17ª Jornada

I Divisão (21ª jornada)

U. Tomar – Coruchense – 1-0
Cartaxo – Benavente – 1-2
Pego – Riachense – 1-3
Mação – U. Almeirim – 0-0
Fazendense – Torres Novas – 0-0
At. Ouriense – Samora Correia – 2-0
Amiense – Emp. Comércio – 1-0

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense         21    16     2     3    41 - 13    50
 2º Riachense          21    12     7     2    46 - 22    43
 3º Amiense            21    11     5     5    30 - 20    38
 4º Fazendense         21    10     5     6    31 - 22    35
 5º Samora Correia     21    10     5     6    32 - 24    35
 6º U. Tomar           21    10     4     7    24 - 22    34
 7º Mação              21     9     5     7    28 - 25    32
 8º U. Almeirim        21     8     6     7    26 - 20    30
 9º Torres Novas       21     8     6     7    19 - 20    30
10º Emp. Comércio      21     6     4    11    22 - 37    22
11º At. Ouriense       21     6     3    12    22 - 39    21
12º Pego               21     5     4    12    20 - 33    19
13º Cartaxo            21     4     3    14    22 - 39    15
14º Benavente          21     2     1    18    16 - 43     7

II Divisão (17ª jornada)

Série A

Folga: Aldeiense
Ferreira do Zêzere – Espinheirense – 5-0
Alferrarede – Caxarias – 1-2
U. Abrantina – Tramagal – 9-0
Rio Maior – U. Atalaiense – 0-1

1º U. Abrantina, 33; 2º Ferreira do Zêzere e U. Atalaiense, 31; 4º Rio Maior, 27; 5º Caxarias, 26; 6º Aldeiense, 24; 7º Espinheirense, 10; 8º Alferrarede, 9; 9º Tramagal, 4

Série B

Folga: Moçarriense
Porto Alto – Glória do Ribatejo – 1-1
Barrosense – U. Santarém – 3-5
Marinhais – Forense – 3-1
Vale da Pedra – Benfica do Ribatejo – 3-1

1º U. Santarém e Moçarriense, 35; 3º Marinhais, 28; 4º Benfica do Ribatejo, 25; 5º Glória do Ribatejo, 20; 6º Porto Alto, 16; 7º Vale da Pedra, 15; 8º Forense, 13; 9º Barrosense, 7

A uma jornada do final, garantiram já o apuramento para a fase de disputa da promoção e do título de Campeão as equipas da U. Abrantina, Ferreira do Zêzere, U. Atalaiense, Moçarriense e U. Santarém. A sexta e última vaga será disputada, na derradeira ronda, entre Benfica do Ribatejo e Marinhais, em que os “benfiquistas” necessitarão vencer.

Março 5, 2017 at 6:19 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 20ª Jornada

pulsar-20

(“O Templário”, 02.03.2017)

O Coruchense “soma e segue”, acumulando já um ciclo de oito vitórias sucessivas, tendo agora praticamente garantido, ainda com seis rondas por disputar, o título de Campeão Distrital da I Divisão e consequente promoção ao Campeonato de Portugal, o que poderá consumar matematicamente dentro de três jornadas. Se ainda subsistissem algumas dúvidas, elas foram dissipadas, não só pela forma categórica como a turma do Sorraia venceu o seu desafio, mas, sobretudo, por novo deslize do vice-líder, que, de forma incrível, nos sete encontros da segunda volta, continua a registar um único triunfo!

Destaques – O principal destaque da 20.ª ronda vai para novo sucesso do Fazendense – depois, de na semana imediatamente anterior ter imposto a primeira derrota em 17 jogos ao Riachense –, ao conseguir ser a primeira formação a ir vencer ao terreno do U. Almeirim, precisamente no “derby” local, e por clara marca de 2-0.

No interessante confronto entre 3.º e 4.º classificados, também o Samora Correia continua a mostrar as suas credenciais, tendo desta feita ganho ao Amiense, igualmente, por 2-0, do que resultou que ambos os clubes repartem agora a 3.ª posição, a cinco pontos do grupo de Riachos.

Realce ainda para a goleada do líder, Coruchense, na recepção ao Cartaxo, vencendo por 5-2, depois de – tendo passado por um período de alguma desconcentração, no qual permitiria ao adversário a recuperação de dois golos de desvantagem – voltar a acelerar o ritmo na fase final do encontro, como que a demonstrar que tem, não só este jogo em particular, como o próprio campeonato, perfeitamente controlado.

Surpresa – Poderemos talvez afirmar, com maior propriedade, que se terá tratado de duas “meias-surpresas”, ocorridas na Ribeira de Santarém, e em Riachos.

De facto, o União de Tomar sabia já, de antemão, que iria enfrentar um difícil obstáculo, quer pela necessidade de pontos que mantém ainda, em ordem a escapar à zona de risco da pauta classificativa, quer pelo facto de os “Caixeiros” virem de um ciclo de cinco jogos sem perder, assim como pelas próprias particularidades do terreno de jogo.

Apesar de tudo, os tomarenses encararam de forma bastante afirmativa estes desafios, impondo o seu superior potencial, dominando o jogo durante a sua primeira metade, mas, como vem sendo repetido em várias ocasiões, claudicando na finalização, para o que contribuiu também uma excelente exibição do guardião contrário. Todavia, contra a “corrente do jogo”, uma vez mais, seriam os Empregados do Comércio a inaugurar o marcador, mesmo a findar o primeiro tempo, dificultando ainda mais a tarefa unionista.

Na etapa complementar, os “Caixeiros” cedo começaram a procurar gerir a vantagem, e à medida que o tempo ia decorrendo, o União viria a decrescer de rendimento, vindo a sofrer o segundo tento, quase que numa repetição do que sucedera na metade inicial, já a findar a partida. O triunfo dos Empregados do Comércio por 2-0 acaba por ser mais um penalizador desfecho para os unionistas, que, não obstante, se mantêm a quatro pontos do 3.º lugar, mas tendo de enfrentar um difícil calendário, começando já na próxima ronda…

Por seu lado, o Riachense, recebendo o Mação, uma equipa sólida, bastante regular – agora a repartir o 6.º posto com o União de Tomar –, não conseguiria ir além do empate a uma bola, como que num definitivo “baixar de braços” em relação a quaisquer aspirações que pudessem ainda ter no que respeita à disputa do 1.º lugar.

Confirmações – Em Torres Novas, os torrejanos ainda começaram por ser surpreendidos pelo At. Ouriense, tendo chegado a pairar o espectro de um eventual terceiro desaire sucessivo; mas, agora bem mais tranquilo na classificação, o conjunto da casa acabaria por operar a reviravolta, ganhando por clara margem de 3-1, igualando assim o U. Almeirim na 8.ª posição, somente a dois pontos de tomarenses e maçaenses.

Em Benavente, o Pego aproveitou o desânimo do Benavente para se desforrar do desaire sofrido na primeira volta, ganhando também por 3-1, num ansiado regresso aos triunfos, depois de um prolongado jejum de dez jornadas sem conseguir somar os três pontos. Por curiosidade, para a equipa condenada a carregar a “lanterna vermelha”, este foi o décimo desaire consecutivo.

II Divisão Distrital – Na série A, o principal realce vai para o triunfo da U. Abrantina em Caxarias (2-0), que lhe proporcionou enfim saltar para o 1.º lugar (depois de ter chegado a registar atraso de sete pontos) – praticamente garantindo o apuramento para a fase final –, também em função do inesperado desaire do Ferreira do Zêzere, perdendo 1-2 ante o Aldeiense, numa disputa ainda a cinco (incluindo U. Atalaiense, Rio Maior e Caxarias), pelas três vagas. Na série B, menção ao empate do Marinhais em Santarém, frente ao União local, a uma bola.

Campeonato de Portugal – Na série de promoção, o Fátima obteve um bom resultado, ganhando em Massamá, ao Real (1-0), isolando-se na liderança, portanto, nesta altura (ainda prematura, dado faltarem disputar 11 rondas) em posição de subida automática à II Liga. Ao invés, na série de disputa da manutenção, o Alcanenense concedeu um desconsolado nulo na recepção ao Carapinheirense, mantendo cinco pontos de vantagem em relação à “linha de água”.

Antevisão – Na próxima ronda da I Divisão, destaque para o U.Tomar-Coruchense (poderão os unionistas repetir o êxito da primeira volta?), Fazendense-Torres Novas e At. Ouriense-Samora.

Na II Divisão, já na penúltima jornada da primeira fase, a Norte, o Rio Maior-U. Atalaiense poderá ser definidor em relação às ambições não só destes clubes, como também do Caxarias (a quem apenas o empate nesse desafio permitirá continuar a “sonhar”). A Sul, a atenção centra-se no Vale da Pedra-Benfica do Ribatejo, onde os “benfiquistas” não poderão perder pontos.

No Campeonato de Portugal, o Fátima recebe o Farense, com a noção de que não haverá jogos fáceis nesta fase; quanto ao Alcanenense apresenta-se como claro favorito na Figueira da Foz.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 2 de Março de 2017)

Março 5, 2017 at 11:00 am Deixe um comentário

Campeonato Nacional Hóquei em Patins – I Divisão – 17ª Jornada

Sporting – Riba d’Ave – 11-3 (05.03.2017)
Valongo – Barcelos – 6-8
Benfica – Juv. Viana – 7-7
Oliveirense – Turquel – 5-2
FC Porto – Sp. Tomar – 11-2 (05.03.2017)
Sanjoanense – Valença – 4-5
Paço Arcos – Candelária – 6-4

1º Oliveirense, 45; 2º Benfica, 44; 3º FC Porto, 43; 4º Sporting, 38; 5º Barcelos, 32; 6º Juv. Viana, 23; 7º Sp. Tomar, 20; 8º Valongo, 18; 9º Paço Arcos, 16; 10º Valença, 15; 11º Turquel e Riba d’Ave, 14, 13º Candelária e Sanjoanense, 11

Março 4, 2017 at 10:14 pm 4 comentários

Campeonatos Distritais Futebol – 20ª Jornada / 16ª Jornada

I Divisão (20ª jornada)

Coruchense – Cartaxo – 5-2
Benavente – Pego – 1-3
Riachense – Mação – 1-1
U. Almeirim – Fazendense – 0-2
Torres Novas – At. Ouriense – 3-1
Samora Correia – Amiense – 2-0 (25.02.2017)
Emp. Comércio – U. Tomar – 2-0

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense         20    16     2     2    41 - 12    50
 2º Riachense          20    11     7     2    43 - 21    40
 3º Samora Correia     20    10     5     5    32 - 22    35
 4º Amiense            20    10     5     5    29 - 20    35
 5º Fazendense         20    10     4     6    31 - 22    34
 6º Mação              20     9     4     7    28 - 25    31
 7º U. Tomar           20     9     4     7    23 - 22    31
 8º U. Almeirim        20     8     5     7    26 - 20    29
 9º Torres Novas       20     8     5     7    19 - 20    29
10º Emp. Comércio      20     6     4    10    22 - 36    22
11º Pego               20     5     4    11    19 - 30    19
12º At. Ouriense       20     5     3    12    20 - 39    18
13º Cartaxo            20     4     3    13    21 - 37    15
14º Benavente          20     1     1    18    14 - 42     4

II Divisão (16ª jornada)

Série A

Aldeiense – Ferreira do Zêzere – 2-1
Espinheirense – Alferrarede – 2-0
Caxarias – U. Abrantina – 0-2
Tramagal – Rio Maior – 0-3
Folga: U. Atalaiense

1º U. Abrantina, 30; 2º Ferreira do Zêzere e U. Atalaiense, 28; 4º Rio Maior, 27; 5º Aldeiense, 24; 6º Caxarias, 23; 7º Espinheirense, 10; 8º Alferrarede, 9; 9º Tramagal, 4

Série B

Moçarriense – Porto Alto – 1-0
Glória do Ribatejo – Barrosense – 1-0
U. Santarém – Marinhais – 1-1
Forense – Vale da Pedra – 1-2
Folga: Benfica do Ribatejo

1º Moçarriense, 35; 2º U. Santarém, 32; 3º Marinhais e Benfica do Ribatejo, 25; 5º Glória do Ribatejo, 19; 6º Porto Alto, 15; 7º Forense, 13; 8º Vale da Pedra, 12; 9º Barrosense, 7

Moçarriense e U. Santarém tinham garantido já na ronda anterior, então ainda com três jornadas por disputar, o apuramento para a fase de disputa da promoção e do título de Campeão.

Na série mais a Norte, agora com duas jornadas por realizar, subsiste tudo ainda por definir – não obstante a U. Abrantina ter praticamente garantida a qualificação, bastando-lhe, para tal, empatar com o Tramagal em casa -, muito provavelmente com os três apurados a sair do lote do quarteto da frente.

O Caxarias dispõe ainda de hipóteses matemáticas, mas necessitaria de uma conjugação muito favorável de resultados em jogos envolvendo as equipas da frente: Rio Maior-U. Atalaiense (apenas o empate lhe poderia ser útil) e U. Atalaiense-U. Abrantina (necessitando que a turma abrantina vencesse) – e, isto, no pressuposto, de que viesse também a vencer os seus dois jogos, em Alferrarede e na recepção ao Ferreira do Zêzere.

Na série a Sul, Benfica do Ribatejo e Marinhais disputarão entre ambos, na derradeira jornada, a terceira vaga de apuramento.

Fevereiro 26, 2017 at 6:18 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 19ª Jornada

Coruche com vista para o título

(“O Templário”, 23.02.2017)

A conjugação de uma excelente série de sete triunfos consecutivos, face a apenas uma vitória do Riachense nos seis jogos disputados na 2.ª volta do campeonato, culminando com o desaire da turma de Riachos em Fazendas de Almeirim, resultou no ampliar do avanço do líder Coruchense para oito pontos, o que, a sete jornadas do final da prova, aparenta ser já uma barreira intransponível, pelo que a turma do Sorraia poderá começar a pensar em encomendar as faixas de Campeão, sendo previsível que venha a repetir o título alcançado há dois anos.

Destaques – O principal destaque desta 19.ª ronda vai precisamente para a derrota imposta pelo Fazendense ao Riachense (2-1, depois de ter chegado ao intervalo já a vencer por duas bolas), afinal a confirmação de que algo não estará bem com o grupo de Riachos, que, em cerca de quinze dias, se vê afastado da Taça, e, agora, do objectivo principal, que seria a conquista do título e consequente promoção. Poderá, aliás, ter de começar a preocupar-se mais com a manutenção da 2.ª posição, dado ter o Amiense agora a quatro pontos.

De facto, a turma de Amiais de Baixo, recebendo o Torres Novas, não vacilou, impondo segundo desaire sucessivo aos torrejanos, ganhando pela margem mínima (1-0), e beneficiando também do facto de o seu mais directo perseguidor, Samora Correia, não ter conseguido vencer.

Surpresa – A surpresa da jornada corresponde à estreia do U. Almeirim a vencer em terreno alheio, não só pelo triunfo em si, mas, sobretudo, pela improvável marca com que foi consumado, com uma goleada de 4-0, em Ourém, face ao At. Ouriense, que, estranhamente, sofre dez golos em apenas dois jogos, assim dando um passo atrás na recuperação que vinha empreendendo, somando terceira derrota nas últimas quatro jornadas.

Confirmações – Os desfechos dos restantes quatro desafios da ronda seriam mais ou menos expectáveis, mas nem todos eles foram “evidentes”.

Desde logo, o provável futuro Campeão não foi além de um tangencial 1-0 na deslocação ao Pego, uma vitória “quanto baste”, mas a atestar algumas dificuldades sentidas.

Situação idêntica se viveu em Tomar, com o espectro do empate a subsistir até ao minuto 93, altura em que, desta vez, com a tal “pontinha de sorte”, o União conseguiria enfim chegar ao tento do triunfo, frente a um adversário que se tem revelado bastante difícil de ultrapassar para os nabantinos, apesar se não conseguir abandonar o penúltimo classificado, Cartaxo.

Como habitualmente, desde cedo assumindo a iniciativa do jogo, em busca do golo, a verdade é que continua a subsistir a pecha da ineficácia na concretização por parte do União de Tomar, e, tal como sucedera, por exemplo, nos encontros com a U. Abrantina (para a Taça) e com o Pego, em que, inclusivamente, foram os adversários a chegar primeiro ao golo, também neste caso, à medida que o cronómetro ia avançando, e o Cartaxo ia ganhando confiança, ia-se tornando mais ameaçador. O risco assumido pelos unionistas na fase final do jogo, em busca da vitória, nunca deixando de acreditar, acabaria por ser recompensado, o que mantém a equipa na disputa dos lugares da frente da tabela, agora a um ponto do Samora Correia, e a quatro pontos do Amiense.

Na Ribeira de Santarém, os “Caixeiros” deixaram escapar a vitória, concedendo o golo do empate do Samora Correia, também já mesmo ao “cair do pano”, fixando-se o resultado em 1-1.

Por fim, o Mação não teve efectivamente dificuldades para bater o “lanterna vermelha”, Benavente, por 3-0, tendo inclusivamente afrouxado o ritmo depois de chegar a tal marcador.

Temos agora um “pelotão” constituído por seis clubes, entre o 3.º e o 8.º lugares, separados por apenas seis pontos, com o Torres Novas em posição intermédia face à zona de perigo, três pontos mais abaixo em relação a tal grupo. Na parte baixa, com o Benavente já “condenado”, quatro pontos separam os Empregados do Comércio do Cartaxo, intervalados pelo At. Ouriense e Pego, sendo que sairá deste quarteto o outro clube a despromover ao escalão secundário.

II Divisão Distrital – Na série A, o principal destaque vai para o empate entre Rio Maior e Caxarias (1-1), um resultado que não foi o ideal para nenhuma das equipas, agora, respectivamente a três e a quatro pontos do 3.º classificado, U.Abrantina (3-0 ao Espinheirense), com o duo Ferreira do Zêzere (que folgou) e U. Atalaiense (2-0 ao Tramagal) a partilhar a liderança, com um ponto a mais que os abrantinos.

Na série B, Moçarriense (ganhando 2-0 na Barrosa) e U. Santarém (1-0 no terreno do Vale da Pedra) confirmaram desde já, ainda com três jornadas por disputar, o apuramento para a fase final, com a terceira vaga a decidir entre Benfica do Ribatejo (3-1 ao Forense) e Marinhais (surpreendido no “derby”, ante o Glória do Ribatejo, perdendo por 0-1), curiosamente dois clubes que disputarão como que uma “final” na derradeira ronda desta primeira fase.

Campeonato de Portugal – Na 2.ª jornada, na série de promoção, o Fátima obteve um resultado positivo, um nulo em Torres Vedras, partilhando a liderança com o Sacavenense e o Farense. Na série de disputa da manutenção, o Alcanenense, derrotado em V. Franca de Xira, mantém, não obstante, os cinco pontos de vantagem em relação à “linha de água”.

Antevisão – Na próxima ronda da I Divisão, destaque para os seguintes confrontos, envolvendo quatro dos seis primeiros da tabela: Riachense-Mação e Samora Correia-Amiense. Realce ainda para o “derby” U. Almeirim-Fazendense. Por seu lado, o guia, Coruchense, recebe o Cartaxo, enquanto o U. Tomar visita a Ribeira de Santarém, onde defrontará os “Caixeiros”.

Na II Divisão, a Norte, um desafio que deverá ser decisivo nas contas finais, com o Caxarias a receber a U. Abrantina, com o Ferreira do Zêzere com difícil saída, para jogar com o Aldeiense. A Sul, o destaque vai para o U. Santarém-Marinhais, com os visitantes a necessitar pontuar.

No Campeonato de Portugal, o Fátima tem nova saída, a Massamá, defrontando o Real; o Alcanenense recebe o Carapinheirense, na expectativa do triunfo que o afaste da zona de risco.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Fevereiro de 2017)

Fevereiro 26, 2017 at 11:00 am Deixe um comentário

Campeonato Nacional Hóquei em Patins – I Divisão – 16ª Jornada

Riba d’Ave – Valongo – 9-9 (11.03.2017)
Barcelos – Benfica – 6-6 (26.02.2017)
Juv. Viana – Oliveirense – 1-2
Turquel – FC Porto – 2-7
Sp. Tomar – Sanjoanense – 3-3
Valença – Paço Arcos – 1-2
Candelária – Sporting – 2-5

1º Benfica, 43; 2º Oliveirense, 42; 3º FC Porto, 40; 4º Sporting, 35; 5º Barcelos, 29; 6º Juv. Viana, 22; 7º Sp. Tomar, 20; 8º Valongo, 18; 9º Turquel e Riba d’Ave, 14; 10º Paço Arcos, 13, 12º Valença, 12; 13º Candelária e Sanjoanense, 11

Fevereiro 25, 2017 at 11:06 pm 2 comentários

Artigos Mais Antigos Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2017
M T W T F S S
« Fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Categorias