Archive for Abril 2, 2017

Campeonatos Distritais Futebol – 24ª Jornada / 2ª Jornada (Fase Final)

I Divisão (24ª jornada)

Riachense – Benavente – 3-2
U. Almeirim – Coruchense – 0-1
Torres Novas – Cartaxo – 2-2
Samora Correia – Pego – 4-1
Emp. Comércio – Mação – 1-1
Amiense – Fazendense – 3-1
At. Ouriense – U. Tomar – 1-3

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense         24    18     3     3    45 - 15    57
 2º Riachense          24    14     8     2    52 - 24    50
 3º Samora Correia     24    13     5     6    40 - 26    44
 4º U. Tomar           24    13     4     7    37 - 26    43
 5º Amiense            24    12     5     7    36 - 27    41
 6º Fazendense         24    11     5     8    33 - 27    38
 7º Torres Novas       24     9     8     7    24 - 24    35
 8º Mação              24     9     7     8    31 - 29    34
 9º U. Almeirim        24     9     6     9    28 - 24    33
10º Emp. Comércio      24     7     5    12    27 - 39    26
11º At. Ouriense       24     7     3    14    25 - 46    24
12º Pego               24     5     4    15    22 - 40    19
13º Cartaxo            24     5     4    15    27 - 45    19
14º Benavente          24     2     1    21    20 - 55     7

Ainda com duas jornadas por disputar, o Coruchense garantiu hoje a conquista do título de Campeão Distrital da I Divisão da Associação de Futebol de Santarém da temporada de 2016-17, repetindo o feito que obtivera há duas épocas, sendo consequentemente promovido ao Campeonato de Portugal

II Divisão (2ª jornada – Fase Final)

U. Santarém – Marinhais – 0-1
Ferreira do Zêzere – Moçarriense – 0-3
U. Atalaiense – U. Abrantina – 0-2

1º Moçarriense, Marinhais e U. Abrantina, 6; 4º U. Santarém, U. Atalaiense e Ferreira do Zêzere, 0

Abril 2, 2017 at 5:10 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/4 de final

Pulsar - TRibatejo-1-4final

(“O Templário”, 30.03.2017)

Numa eliminatória muito repartida, com desfechos tangenciais, os favoritos confirmaram o seu favoritismo, avançando para as meias-finais da Taça do Ribatejo, com a particularidade de todas as quatro equipas que actuaram no seu terreno terem acabado por ser afastadas da prova.

Destaque – O destaque dos 1/4 de final vai para o confronto entre U. Almeirim e Coruchense, onde o líder do campeonato não conseguiu melhor do que a igualdade a uma bola, vindo a sair vencedor apenas no desempate da marca de grande penalidade, numa tarde de grande acerto de ambos os guardiões, a defender vários desses remates.

Por curiosidade, as duas formações voltam a encontrar-se já neste fim-de-semana, em Almeirim, podendo a turma do Sorraia fazer a festa do título no campeonato, em caso de triunfo (ou, empatando, num improvável cenário em que o Riachense não ganhasse ao Benavente…).

Confirmações – Numa ronda sem surpresas, os clubes melhor classificados no campeonato, mesmo actuando na condição de visitantes, fizeram valer a sua superioridade, não obstante sempre pela vantagem mínima.

Assim aconteceu no Cartaxo-Amiense, onde os cartaxeiros até começaram por inaugurar o marcador, mas viriam a permitir a reviravolta ao grupo de Amiais de Baixo, que saiu vencedor por 2-1.

Idêntico desfecho teve a partida disputada em Santarém, onde o União local, que era o último representante do escalão secundário ainda em prova, acabou por ver encerrada a sua participação, ao perder com o Mação.

Em Ourém, o At. Ouriense foi também desfeiteado pelo Torres Novas, neste caso mercê de um solitário tento dos torrejanos.

Campeonato de Portugal – Os dois clubes representativos do Distrito de Santarém no campeonato nacional tiveram, na ronda que concluiu a primeira volta da fase final, desfechos distintos, esperançoso no caso do Fátima, comprometedor no caso do Alcanenense.

De facto, os fatimenses, em deslocação até ao Algarve, foram a Loulé, bater o histórico Louletano, por 2-1, isolando-se assim na liderança da sua série (zona sul) de disputa da promoção, com dois pontos a mais que um trio perseguidor, formado por Praiense, Torreense e Real de Massamá, com Farense e Sacavenense, ambos a quatro pontos, ainda na expectativa.

No que respeita à formação de Alcanena, desfeiteada nas Caldas da Rainha por tangencial 1-0, baixou uma posição, para o 3.º lugar, mas, pior, termina a primeira metade deste torneio com muito escassa margem de segurança de apenas três pontos em relação ao 6.º classificado, Oleiros (que empatou em Vila Franca de Xira), posição com a contingência de ter de disputar um “play-off” de manutenção. Mais tranquilizadora é já a distância em relação ao 7.º lugar (primeiro dos dois clubes a despromover automaticamente aos Distritais), ocupado actualmente pelo V. Sernache, com oito pontos de atraso face ao Alcanenense.

Antevisão – No próximo fim-de-semana, regressam os campeonatos distritais, com a 24.ª jornada (antepenúltima) na I Divisão, na qual sobressai, em especial, a “reedição” do U. Almeirim-Coruchense, uma difícil deslocação para o conjunto do Sorraia, como, aliás, bem ficou demonstrado na semana passada, que, caso não consiga vencer, deverá ver adiada por mais uma semana a “festa do título”, que, nesse cenário, continuaria à distância de um triunfo.

Menção ainda para outras duas partidas, em que estará em jogo uma posição no pódio: o Amiense-Fazendense e o At. Ouriense-U. Tomar, uma deslocação sempre de desfecho incerto, recordando-se, aliás, que, na primeira volta, os oureenses interromperam um ciclo de mais de um ano de invencibilidade unionista no seu reduto, assim como a inviolabilidade das suas redes, que perdurara ao longo de doze jogos. Isto, tendo ainda em consideração que o actual 3.º classificado, Samora Correia, é amplamente favorito na recepção ao Pego.

Na II Divisão, apenas na 2.ª jornada da fase final, de apuramento do Campeão e dos três clubes a promover ao escalão principal, os vencedores da ronda inaugural deslocam-se aos terrenos das equipas que começaram este torneio a perder, compreendendo os seguintes desafios, de desfecho imprevisível, em que a toada de equilíbrio deverá estar patente: U. Santarém-Marinhais, Ferreira do Zêzere-Moçarriense e U. Atalaiense-U. Abrantina.

O Campeonato de Portugal dá início à segunda volta da fase final, com o Fátima a viajar até aos Açores, para defrontar o Operário de Lagoa, actual penúltimo classificado, mas onde, não obstante, não deverá esperar facilidades, devendo manter-se bem concentrado para poder regressar com um resultado positivo, que lhe proporcione beneficiar do facto de Torreense e Real se defrontarem, enquanto o Praiense recebe o Sacavenense.

Por seu lado, o Alcanenense enfrenta uma saída ao reduto do líder, Mafra, onde se antevê que possa ser difícil pontuar, numa jornada em que o Oleiros, visitando a Figueira da Foz, poderá inclusivamente, em caso de (expectável) triunfo, igualar o grupo de Alcanena a nível pontual.

Poderá valer ainda ao Alcanenense o facto de Carapinheirense e Vilafranquense, equipas que se lhe seguem imediatamente na pauta classificativa, terem também compromissos teoricamente com algum grau de dificuldade, com o Carapinheirense a viajar até Cernache do Bonjardim, como que numa “final” para a equipa da casa, imperiosamente necessitada de pontos, enquanto a turma de Vila Franca de Xira recebe o 2.º classificado, Caldas.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 30 de Março de 2017)

Abril 2, 2017 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2017
M T W T F S S
« Mar    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Categorias