O pulsar do campeonato – Taça Ribatejo – 1.ª jornada

Outubro 26, 2014 at 11:00 am Deixe um comentário

Pulsar-TRibatejo1

(“O Templário”, 23.10.2014)

Começou a “festa” da Taça Ribatejo, nesta primeira fase, em sistema de grupos – portanto ainda sem o aliciante dos jogos de eliminação directa –, compreendendo dez séries: quatro constituídas por quatro clubes cada, integrando as restantes seis apenas três clubes, num total de 34 participantes, 14 da I Divisão e 20 da II Divisão Distrital, apurando-se para os 1/8 de final os dez vencedores de série, e as seis equipas, de entre as classificadas no 2.º lugar, com melhor média ponderada de pontos obtidos nesta fase.

Um modelo de disputa da competição que se reveste de alguma complexidade e que não deixa de suscitar dúvidas de interpretação (até pelo facto de haver algumas séries de três equipas, e outras de quatro), acrescida ainda pela fórmula de desempate adoptada intra-série, baseada na marcação (no final de todos os desafios) de pontapés da marca de grande penalidade, mas a qual produz efeitos apenas em caso de igualdade pontual no conjunto dos jogos disputados pelos concorrentes empatados em cada série.

Por outro lado, é de notar que o sorteio caprichou em reunir três clubes da I Divisão nas Séries 1 (Torres Novas, Amiense e Rio Maior) e 6 (Fazendense, Pontével e Benavente); e duas nas Séries 5 (Empregados do Comércio e U. Chamusca) e 9 (Coruchense e Barrosense); enquanto, ao invés, as Séries 4 e 8 (ambas com três participantes) apenas agregam clubes a militar na II Divisão Distrital, portanto numa notória situação de desequilíbrio de forças.

Assim sendo, nesta ronda inaugural, temos de começar por destacar as goleadas aplicadas pelo Rio Maior (8-0 ao Alferrarede); Empregados do Comércio (5-0 ao Caxarias, continuando a sua campanha “imparável”, com cinco vitórias em cinco jogos disputados, com um impressionante score de 15-0); e do Fazendense (5-0 ao Pontével, repetindo a marca registada na semana anterior em Coruche, confirmando atravessar uma fase de grande forma). Depois, não se tratando propriamente – ainda – de “tomba-gigantes”, uma menção particular ao Muge, única equipa de escalão secundário a derrotar outra do principal (Benavente) por 3-1.

De resto, nos oito encontros entre equipas de Divisão diferente (tendo Coruchense e U. Chamusca folgado), apenas o União de Tomar, neste jogo com uma exibição menos conseguida, não venceu também, não conseguindo ir além da igualdade a uma bola (mais um tento apontado por Pelé), e depois de o guardião unionista ter já defendido uma grande penalidade.

Por fim, no “principal” jogo desta primeira jornada, Amiense-Torres Novas, os torrejanos, ganhando por 1-0, obtiveram a “desforra” do desaire sofrido na ronda inicial do campeonato. E, ainda, uma referência final a uma particularidade muito especial, porventura inédita: o regressado Rossiense – que acabou de fazer a sua estreia no campeonato da II Divisão no sábado, empatando a duas bolas com o Tramagal –, jogou, menos de 24 horas depois (!) para a Taça do Ribatejo, indo ganhar a Ferreira do Zêzere por 3-2!

A nível nacional, disputou-se a eliminatória correspondente aos 1/32 de final da Taça de Portugal, não tendo o Alcanenense podido resistir ao superior poderio do Nacional da Madeira, saindo goleado por 6-1; ao invés, o Riachense – recebendo a visita de um conjunto do mesmo escalão (Campeonato Nacional de Seniores), Benfica de Castelo Branco – conseguiu, mercê de um tento alcançado nos derradeiros minutos, vencer por 2-1, avançando assim para os 1/16 de final, fase em que não marcam já presença cinco clubes da I Liga (FC Porto, Estoril, Boavista, Arouca e Académica, surpreendido pelo “tomba-gigantes” Santa Maria).

Na próxima semana estarão de regresso os campeonatos. Na I Divisão Distrital, o destaque vai para o Fazendense-Amiense, com favoritismo para a formação de Fazendas de Almeirim, e para o Coruchense-Benavente (também com clara tendência para os donos da casa, necessitando recuperar do “trauma” da última jornada), para além dos três sérios testes que os três primeiros classificados enfrentarão, todos a enfrentar deslocações de elevado risco: os Empregados do Comércio ao Cartaxo; o União de Tomar a Mação; e o Torres Novas a Santarém, neste caso com maior dose de favoritismo a ter de ser atribuído aos torrejanos, frente ao U. Santarém.

Na II Divisão Distrital, a Norte, os quatro primeiros defrontam-se: dois dos líderes encontram-se no Pego-Alferrarede; enquanto o outro, U. Abrantina, se desloca a Minde. Mais a Sul, temos também um líder, Glória do Ribatejo, a receber um dos 2.ºs classificados, U. Almeirim, enquanto Goleganense e Moçarriense, que partilham a 2.ª posição, se encontram também na Golegã.

Por fim, no Campeonato Nacional de Seniores, os dois últimos classificados, Riachense e At. Ouriense, enfrentam-se nos Riachos, enquanto o Alcanenense recebe o Sertanense, tendo o Fátima uma difícil saída a Mafra, actual vice-líder.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Outubro de 2014)

Entry filed under: U. Tomar. Tags: .

Campeonato Nacional Hóquei em Patins – II Divisão (Zona Sul) – 6ª Jornada Campeonatos Distritais Futebol – 5ª Jornada / 3ª Jornada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2014
M T W T F S S
« Set   Nov »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Categorias


%d bloggers like this: