O pulsar do campeonato – 16ª jornada

Janeiro 13, 2013 at 10:30 am Deixe um comentário

(“O Templário”, 10.01.2013)

Na retoma do campeonato, após ligeira pausa, com a disputa da primeira jornada do novo ano de 2013, realce para a vitória do At. Ouriense frente ao Riachense (3-2), assim afirmando de forma inequívoca a sua candidatura ao título, que vem consolidando com uma impressionante série de oito triunfos consecutivos (o último desaire data já do mês de Outubro, na Moçarria, onde perdeu por 2-4). A turma de Ourém passou consequentemente a dispor de uma vantagem de três pontos sobre o Mação (vencedor tranquilo, ante o Glória do Ribatejo), com a formação de Riachos a atrasar-se, posicionando-se agora a cinco pontos do líder.

Quem não abdica de continuar a lutar por subir na tabela é a equipa do Amiense, com um bom triunfo em Benavente, consolidando, para já, o 4.º lugar na tabela, a nove pontos do comandante, sem perder de vista maiores aspirações, tendo presente a divisão por dois dos pontos a transitar para a segunda fase da competição. Com uma estranha prestação nos jogos em casa, em que, em oito partidas, ainda não conseguiu vencer – registando seis empates e duas derrotas –, a equipa benaventense atrasou-se na luta pelos seis primeiros lugares, estando agora a quatro pontos dessa posição objectivo.

Tal como no início da prova, a U. Abrantina consegue um bom recomeço, nesta segunda volta, com três vitórias nos últimos quatro jogos, desta feita por margem categórica, goleando o Coruchense por 5-0, repartindo assim a 5.ª posição com o Fazendense, que não foi além do nulo em Tomar. Isto não obstante o grupo de Fazendas de Almeirim ter beneficiado de superioridade numérica durante larga fase da partida, por expulsão do guardião unionista, lance na sequência do qual, na conversão da correspondente grande penalidade, desperdiçaria também soberana ocasião de golo.

Por seu lado, o U. Tomar regista assim uma série de quatro encontros com resultados positivos, que lhe têm permitido uma recuperação na pauta classificativa, mantendo, nesta ronda, o 8.º lugar, mas distanciando-se dos mais directos perseguidores. Se, com o triunfo obtido pelos abrantinos nesta jornada, a possibilidade da turma nabantina de alcançar ainda um lugar nos seis primeiros pouco mais parece que uma miragem, dado que apresenta atraso de sete pontos – não obstante poder ainda ambicionar somar bastantes pontos nas seis jornadas em falta –, dilatou para cinco pontos a vantagem sobre o Coruchense, próximo adversário dos tomarenses, e que totaliza apenas três pontos na segunda volta.

Por fim, o Moçarriense, vencendo o Pontével (2-1) pode ter ganho novo fôlego para a recta final do campeonato. Para já, passou a indesejável posição de “lanterna vermelha” ao Glória do Ribatejo – que conta por derrotas os cinco jogos disputados na segunda volta –, ao mesmo tempo que contribui para o agudizar da crise da equipa pontevelense, que somou a quarta derrota consecutiva, assim vendo reduzida para três pontos a sua vantagem sobre a “linha de água”, actualmente traçada pelo Coruchense.

Na próxima jornada, 17.ª, o Riachense, a atravessar fase menos afirmativa – após a eliminação da Taça Ribatejo e o desaire sofrido em Ourém – tem nova prova de fogo, recebendo o Mação. Tal como o At. Ouriense, com uma arriscada deslocação a Fazendas de Almeirim, equipa que necessita continuar a pontuar, para defender a sua posição no grupo dos seis primeiros, perante a eventual ameaça do Benavente.

Numa fase em que se começam a aproximar as grandes decisões, a equipa benaventense tem, por seu lado, também um desafio difícil, em deslocação a Pontével, em que importa pontuar, para manter acesa a esperança de poder chegar ainda à parte de cima da pauta classificativa.

No Amiense – U. Abrantina, o favoritismo terá de ser concedido à equipa de Amiais de Baixo, que, em ordem a manter as tais aspirações, dispõe de muito escassa margem de erro, necessitando continuar a vencer de forma consistente.

As equipas do Glória do Ribatejo e do Moçarriense, ocupando as duas últimas posições da classificação, têm também um jogo que começa a assumir cariz algo determinante, visando evitar o ampliar do atraso que registam já nesta altura.

Finalmente, o União de Tomar, visitando Coruche, em partida em que não poderão ser esperadas facilidades, poderá não obstante ter ensejo para rectificar o mau resultado averbado na primeira volta, em casa, se conseguir potenciar a motivação decorrente da actual boa série de resultados, em contraponto à pesada derrota sofrida pelo adversário na última jornada.

Numa antevisão da carreira unionista até final desta primeira fase, nos seis jogos a realizar, o União defrontará três das quatro equipas que se posicionam abaixo de si na tabela (Pontével, Coruchense e Glória), boas ocasiões para somar pontos, que não deverá desperdiçar – a par de outros jogos em casa, com Amiense e com o actual líder At. Ouriense, em que a obtenção de resultados positivos é uma possibilidade sempre em aberto, como já foi cabalmente demonstrado ao longo desta temporada.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 10 de Janeiro de 2013)

Anúncios

Entry filed under: U. Tomar.

Campeonato Nacional Hóquei Patins II Divisão – 14ª Jornada Campeonatos Distritais de Futebol – 17ª Jornada / 14ª Jornada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2013
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Categorias


%d bloggers like this: